Onde está o seu coração? (Por que às vezes sentimos que estamos tão perto da vitória e não alcança?)


Um rei tinha presenteado sua filha, a princesa, com um belo colar de diamantes. O colar foi roubado e as pessoas do reino procuraram por toda a parte sem conseguir encontrá-lo.

Alguém disse que um pássaro poderia tê-lo levado, fascinado pelo brilho. O rei então anunciou uma recompensa de $ 50.000 para quem o encontrasse.

O tempo passou e um dia um rapaz caminhava de volta para casa ao longo de um lago ao lado de uma área industrial. O lago estava completamente poluído, sujo e com um mau cheiro terrível. Enquanto andava, o rapaz viu algo brilhar no lago e quando olhou viu o colar de diamantes.

Decidiu pegá-lo, de forma que pudesse receber os $ 50.000 de recompensa. Pôs sua mão no lago imundo mas de alguma forma perdeu o colar e não o pegou.

Tirou a mão para fora e olhou outra vez, e o colar estava lá, imóvel. Recomeçou. Desta vez entrou no lago e, emporcalhando sua calça no lago imundo, afundou seu braço inteiro para pegar o colar.

Mas, estranhamente, ele perdeu o colar novamente! Saiu e começou a ir embora, sentindo-se deprimido. Então, outra vez ele viu o colar, bem ali. Resolveu tentar novamente e desta vez ele iria pegá-lo, não importava como.

Decidiu mergulhar no lago, embora fosse algo repugnante de fazer, tal a sujeira era a lama do lago. Seu corpo inteiro tornou-se imundo. Mergulhou e mergulhou e procurou por toda parte pelo colar, mas fracassou novamente. Desta vez ele ficou realmente aturdido e saiu, sentindo-se mais deprimido pela derrota.

Um velho que passava por ali o viu, e perguntou-lhe o que estava havendo. O rapaz não quis compartilhar o segredo com o velho, pensando que ele poderia tomar-lhe o colar para si; então recusou-se a explicar a situação.

Mas o velho pôde perceber que o rapazinho estava incomodado e, sendo compassivo, outra vez pediu que lhe contasse qual o problema, e ainda prometeu que não contaria nada para ninguém.

O rapaz reuniu alguma coragem e, como já dava o colar como perdido, decidiu conta tudo ao velho. Falou sobre o colar e como ele tentou pegá-lo, mas havia fracassado.

O velho então lhe disse que talvez ele devesse olhar para cima, em direção aos galhos da árvore, em vez de olhar para o lago imundo.

O rapaz olhou para cima e, para sua surpresa, o colar estava pendurado no galho de uma árvore. Tinha, o tempo todo, tentado capturar um simples reflexo.


Veja a mensagem:


(Visite meu Canal de reflexões, clicando no link aqui. Deixe seu like, se inscreva e ative o sininho para você acompanhar todas as nossas mensagens)

Pense nisso...


No Salmo 39:6 está escrito “Com efeito, passa o homem como uma sombra; em vão se inquieta; amontoa tesouros e não sabe quem os levará...”.

As ofertas que o mundo oferece e a felicidade material são exatamente como o lago poluído; porque são um mero reflexo da felicidade verdadeira. Quantos passam a vida inteira mergulhando no lago poluído e imundo em busca da verdadeira paz e felicidade...

Se contaminam e até adoecem com a sujeira do lago, mas não percebem que todo brilho que ele oferece é apenas um reflexo da verdadeira felicidade...

Muitos, como o rapaz da história, conseguem descobrir o caminho certo. Mas muitos com o tempo, cansados de procurar a felicidade onde ela não existe, se afogam no meio da sujeira e da podridão...

Assim acontece no mundo, assim acontece com as pessoas ao nosso redor e pode acontecer conosco!


Neste dia de hoje eu te pergunto: onde você tem procurado a felicidade ou realizações?

O que tem sido mais importante na sua vida?


Em MT 6:19-21 o Senhor nos diz - “Não ajunteis tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam; mas ajuntai tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem consomem, e onde os ladrões não minam nem roubam. Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração”.

Onde está o teu coração?

Muitas vezes tomamos decisões em nossas vidas e achamos sinceramente que estamos no caminho certo, mas, com o passar do tempo, o peso da precipitação nos traz angústia e decepção.

Em MT 10:16 Jesus nos diz: - Eis que vos envio como ovelhas ao meio de lobos; portanto, sede prudentes como as serpentes e inofensivos como as pombas.

O problema é que muitas vezes não somos prudentes. Iludidos com o falso brilho das novidades facilmente nos enganamos. Nos enganamos pela cobiça dos olhos e da carne, que sempre quer mais. Nos enganamos com a soberba da vida, que nos leva à autossuficiência e ao distanciamento de Deus.

Onde você tem procurado a felicidade ou realizações? O que tem sido mais importante na sua vida?

O trabalho? O desejo de sucesso? O consumismo? O desejo pelo cargo importante? As paixões e desejos da carne?

O que tem sido mais importante na sua vida? Onde está teu coração?


Em PV 27:24 - “Porque o tesouro não dura para sempre; e durará a coroa de geração em geração?”.


Não se iluda com o reflexo das ofertas da vida. Por mais que ele seja atraente para você.


Olhe em direção a Deus, peça seu direcionamento...

Coloque o seu coração no tesouro que a traça não corrói.

Olhe em direção a Deus, não se iluda com as falsas ofertas da vida...


E se por acaso em seu coração você não se achar digno, lembre-se de Isaías 1,18-19: “ainda que os vossos pecados sejam como a escarlata, eles se tornarão brancos como a neve; ainda que sejam vermelhos como o carmesim, se tornarão como a branca lã. Se quiserdes, e obedecerdes, comereis o bem desta terra”.


Pense nisso tome a decisão certa e seja feliz!